Secretaria de Saúde alerta sobre o uso obrigatório de máscaras em todas as unidades de atendimento

  • Lucca Willians

A secretaria de Saúde informa que a partir da próxima segunda-feira (04), a utilização de máscaras faciais passa a ser obrigatório pelos pacientes/usuários em todas as unidades de atendimento da rede. A nova regra é uma as medidas de enfrentamento à epidemia causada pelo novo coronavírus, com base no Decreto Municipal nº 14.735 que disciplina a utilização do material em todos os edifícios públicos da cidade, nos estabelecimentos comerciais, de prestação de serviços e industriais, e transporte coletivo.

A determinação que teria início na última segunda-feira (27), foi prorrogada para a adequação das empresas e população. Todos os munícipes que procurarem os serviços públicos municipais, em especial os atendimentos nas unidades de saúde, deverão fazer o uso de máscaras faciais.

Devido à necessidade de garantir a proteção aos profissionais de saúde por meio do uso desses EPIs e o grande consumo de máscaras, a Secretaria de Saúde solicita a colaboração da população, que deverá comparecer às unidades com suas máscaras, podendo ser as caseiras de tecido ou descartáveis.

A recomendação também é válida para os acompanhantes, pois aqueles que não estiverem fazendo o uso das máscaras deverão aguardar o paciente no lado de fora da Unidade de Saúde.

Orientação geral à população quanto ao uso de máscaras e seu descarte

O uso das máscaras faciais deve ser feito corretamente para evitar o risco de contaminação. Ao removê-las, deverá ser manuseado o elástico ao redor das orelhas sem contato na parte frontal da máscara. E o descarte deverá ocorrer em um saco de papel ou plástico fechado, ou em lixeira com tampa, no caso das máscaras descartáveis.

Evite tocar a superfície do saco de papel ou plástico após o descarte da máscara, também não tocar no rosto ou em superfície, lavar imediatamente as mãos com água e sabão ou proceder a higienização com álcool gel 70%.

O descarte das máscaras de pano, deverá ocorrer quando observada a perda de elasticidade das hastes de fixação ou deformidade no tecido, que possam causar prejuízos a barreira. Por sua vez, as máscaras de TNT, não podem ser lavadas, devendo ser descartadas após o uso.