Depois de judiarem da bola, agora estão judiando do VAR

  • Júlio César Andrucioli

O futebol brasileiro vive hoje dentro de campo uma fase bem ruim. Times sem qualidade alguma tentando jogar futebol, isso mesmo, tentando, porque o que muitos times andam fazendo dentro das quatro linhas não pode se chamar de futebol.

Hoje só vejo três times na série A do Campeonato Brasileiro jogando para frente: Internacional, que tem como técnico o argentino Eduardo Coudet, o Atlético Mineiro que tem no comando o também argentino, Jorge Sampaoli, e para fechar o Flamengo, anteriormente comandado pelo português Jorge Jesus, que deixou o time brasileiro para treinar o Benfica em Portugal. Quem dirige o rubro-negro atualmente é o catalão Domènec Torrent.

Dentro de toda essa situação no campo, o futebol brasileiro começa a pecar fora dele também, mas não estou falando de dirigentes de clubes, estou falando do VAR, não do equipamento, e sim de quem o opera.

Estamos acompanhando vários erros em decisões, os erros não são de regra, porém, de tempo. Não é o VAR que não presta ou que não funciona. O grande problema do Brasil, nunca é a saúde, esporte, educação, mas quem opera, quem comanda a situação.

O VAR (aparelho) é burro, não sabe nada, quem tem que saber é quem o comanda, quem mexe nos botões, aquele que fica na casinha de olho em tudo. Os operadores não podem apitar o jogo, não podem influenciar nas decisões. O arbitro de campo é o majoritário em uma partida de futebol.

Enquanto ficarem por cinco ou seis minutos para decidirem um lance no monitor, será essa bagunça. São várias imagens, vários ângulos, tem que ser analisados com cuidado, mas não pode demorar tanto tempo assim.

O goleiro do Botafogo, Gatito Fernandez, ficou na bronca com a atuação do VAR no jogo contra o Internacional, e acabou vandalizando o equipamento da CBF;


Vou fazer uma comparação: um computador de última geração, o mais rápido possível, se ele não for operado por uma pessoa que sabe usar, ele será o pior computador do mundo. Por isso é importante usar o VAR de forma correta, rápida, ágil, sem irritar quem está trabalhando e quem está assistindo, os envolvidos no jogo. O VAR veio para ajudar o futebol ter resultados mais "honestos", mas continuando a ser operado por quem não está preparado, e aí fica difícil.

Estudos, preparação e concentração devem ser pontos fundamentais para que o VAR funcione corretamente. Certo que ninguém é perfeito, haverá sim alguns erros. Por favor, sem "tomar" o tempo do que o torcedor mais gosta de ver, que é a bola rolando.

Aquele que comanda tudo isso deve fazer um treinamento com os operadores do VAR porque se isso não acontecer pra melhorar vai ficar chato, mais do que já está com a qualidade dos times. O futebol vai acabar perdendo a graça com tantas coisas ruins.