Resenha: "Minha História", por Michelle Obama

  • Marina Moia

Ao começar a ler a autobiografia da Michelle Obama, confesso que eu não conhecia muito sobre a vida dela a não ser um pouco do histórico como ex-Primeira-dama dos Estados Unidos. Com "Minha História", isso mudou completamente. O livro começa com a infância de Michelle e vai até a eleição do atual presidente dos EUA, Donald Trump.

Michelle LaVaughn Robinson nasceu em Chicago, em 1964, onde morou boa parte da vida junto com os pais Marian e Fraser, e o irmão mais velho Craig. Na obra, Michelle conta detalhes de sua infância, como a relação com familiares mais próximos, as mudanças de escola e, principalmente, a doença do pai, que levou ao falecimento do mesmo: esclerose múltipla. Ao ler essa primeira parte do livro, nos sentimos próximos da autora, que conta com carinho sobre momentos que definiram a história dela e que a influenciaram nas decisões adultas. 

Michelle se formou nas Universidades de Princeton (onde o irmão também estudou) e depois na renomada Harvard Law School. Depois dos estudos, ela retornou ao lar para trabalhar, em Chicago, e morou na casa dos pais, no apartamento acima. Foi na firma de advocacia Sidley Austin que ela conheceu o futuro marido Barack Obama, com quem se casou em 1992 e teve duas filhas, Malia e Sasha.

Ler a história de Michelle é inspirador porque ela não tem medo de contar sobre os momentos em que teve dúvidas e inseguranças, não apenas sobre o relacionamento e sobre a maternidade, mas principalmente sobre a carreira e futuro profissional. Em certo período, ela percebeu que não queria mais ser advogada, que não era algo que encaixava com a personalidade dela. Como todos nós, "meros mortais", ela teve tropeços e tentou se encaixar e se encontrar da maneira que achava correta e da maneira que achava que seria feliz e completa. 

Quando Barack decidiu concorrer à presidência dos Estados Unidos, um dos cargos mais cobiçados e visados do mundo, a Michelle teve papel crucial na tal decisão. Vi ali nas páginas um lado que não conhecia de toda a história da campanha e vitória de Barack. Michelle foi um dos grandes destaques de toda a corrida de campanha feita pela equipe Obama. Viajava quilômetros para discursar e conversar com possíveis eleitores e, desde o começo, sempre foi muito julgada pela mídia e pela oposição. Seja pela roupa usada, seja por uma vírgula mal interpretada.

As minhas partes favoritas de "Minha História" são aquelas que mostram os bastidores da Casa Branca, lar da família Obama por oito anos. Estamos acostumados a ver filmes e séries sobre presidentes, política e afins, mas nada como ter um insight de como realmente é passar a morar naquela habitação histórica do dia para a noite, ainda mais com duas crianças pequenas.

Mas o mais interessante de toda a narrativa é sobre como Michelle, que no início estava relutante com a ideia da presidência, abraçou o cargo de primeira-dama com unhas e dentes e redefiniu a imagem da função. Com medo de ser apenas uma mulher que acompanha seu marido, sorrindo e acenando em eventos, ela foi atrás de causas e ações que pudessem fazer a diferença na vida dos cidadãos norte-americanos. Foi Michelle quem teve a ideia de implantar uma horta nos gramados da Casa Branca, por exemplo, para incentivar a alimentação saudável, o que levou ao projeto Let's Move, em combate a obesidade infantil, que atingia números assombrosos no país. E ela não focava na superficialidade dos assuntos, ela ia a fundo na questão, conversando com escolas e grandes empresas a fim de convencê-las a mudar a maneira que enxergavam e promoviam a alimentação, principalmente de crianças. 

Obama também se dedicou a conhecer e a se preocupar com os militares e suas famílias, assim como os direitos das mulheres e de trabalhadores. Se ela estava relutante sobre a eleição no primeiro mandato, no segundo ela estava ávida pela reeleição para que todos eles continuassem com os projetos e trabalhos desenvolvidos durante mais quatro anos.

Ler e entender sobre a história de Michelle Obama foi muito importante e inspirador para mim. Podemos ver como ela encontrou a sua voz num turbilhão de acontecimentos e em frente a milhões de pessoas (que nem sempre estavam ao seu lado). "Minha História", lançado oficialmente em 2018, já vendeu dezenas de milhões de cópias ao redor do mundo e o meu conselho é que você garanta a sua para saber com detalhes sobre a vida desta mulher incrível que é Michelle LaVaughn Robinson Obama.