Novo poço na região do Santa Cândida deve produzir 200 mil litros de água por hora

  • Lucca Willians

A empresa Mandaguai Poços Artesianos, responsável pela perfuração do novo poço Santa Cândida, entregou ao DAE o relatório que aponta o resultado do teste de vazão da Unidade. A produção do poço será de 200 mil litros de água por hora, ou seja, 20 mil litros a mais que previa o projeto, que era 180 mil.

A Unidade já teve os seus 275 metros de profundidade já perfurados. As próximas etapas contemplam a urbanização (obras de aterro, construções de abrigos do painel de comando e muro e instalação dos gradis e concertinas), além das obras hidráulica e elétrica.

Depois de pronta, a Unidade irá ampliar o volume de água potável da Vila Dutra, Parque Val de Palmas, Leão 13 e Santa Cândida, hoje atendidos pelo sistema ETA/Batalha. A obra é essencial para suprir a crescente demanda dessa região devido a implantação de novos empreendimentos, além de contribuir para redução da área de atuação da região abastecida pela ETA. O investimento do DAE na perfuração do poço é de R$ 1,9 milhão.

O Santa Cândida irá abastecer o novo reservatório elevado que será construído na região da Vila Dutra com capacidade para armazenar 350 mil litros de água. A Unidade de Reservação vai substituir o atual reservatório elevado existente na região, que não possui mais cota (altura) suficiente para atender as zonas mais altas do setor nos períodos de maior consumo.