Isolamento social no Estado de SP é de 47%, aponta Sistema de Monitoramento Inteligente

  • Lucca Willians

Central de inteligência analisa dados de telefonia móvel para indicar tendência de deslocamento e indicar eficácia das ações oficiais

O Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) do Governo de São Paulo mostra que o percentual de isolamento social no Estado foi de 47% nesta segunda-feira (4). A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social.

Com esses dados, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras. Em razão da forma de contágio da COVID-19, evitar aglomerações e higienização frequente das mãos são as medidas mais eficazes para conter a propagação do vírus.

O Secretário da Saúde, José Henrique Germann, lembrou, durante coletiva de imprensa concedida nesta terça-feira (5), a recomendação para a população ficar em casa. “É extremamente importante manter essa taxa entre 50% e 60%, mais perto de 60% possível. Idealmente acima disso”, disse.

No momento, há acesso a dados referentes a 104 cidades maiores de 70 mil habitantes, que podem ser consultados e estão também disponibilizados em gráficos no site www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/isolamento. O sistema é atualizado diariamente para incluir informações de municípios.

O infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência, alerta nesta terça-feira para as regiões em que os índices têm ficado abaixo de 50%. “Nós precisamos melhorar isso [os índices] todos os dias. E nós teremos enormes dificuldades no prazo um mês se este número não for superior a 50%. Eu me refiro a leitos disponíveis em toda a rede, especialmente leitos de UTI. É claro que isolamento é muito chato, muito difícil. Nós sempre agradecemos à população. Mas a população precisa estar convencida que esta é a única forma de nós darmos conta da assistência aos pacientes do Estado de São Paulo”, afirmou.

O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o Governo de São Paulo possa consultar informações agregadas sobre deslocamento no Estado. As informações são aglutinadas e anonimizadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus.