Comissão Especial de Inquérito volta ao canteiro da Estação de Tratamento de Esgoto com expectativa de dialogar com projetista

  • Lucca Willians

Arcadis Logos instalou escritório no local recentemente; na mesma terça-feira, o colegiado ouve também a ex-vice-prefeita Estela Almagro (Foto: Divulgação | Câmara Municipal de Bauru)

Sem ter conseguido ouvir representantes da empresa responsável pelo projeto executivo da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE Vargem Limpa), a Comissão Especial de Inquérito (CEI) que apura responsabilidades sobre problemas na obra e anteriores a ela vai ao canteiro da construção, nesta terça-feira (30/06).

A expectativa é de que, no local, onde a Arcadis Logos instalou recentemente um escritório, seja possível buscar esclarecimentos junto à projetista.

A atividade está agendada para as 10h da manhã.

A CEI é presidida pelo vereador Mané Losila (MDB) e tem Edvaldo Minhano (Cidadania) como relator. Também são membros os parlamentares Coronel Meira (PSL), Chiara Ranieri (DEM) e Yasmim Nascimento (PSDB).

Projeto executivo

Apontado como gerador de muitos problemas na obra da ETE Vargem Limpa, o projeto executivo foi elaborado pela empresa Etep, contratada pelo DAE por R$ 1,9 milhão.

O estudo ficou pronto em 2011. Depois disso, entretanto, a projetista foi incorporada pela Arcadis Logos.

Por muitos anos, o poder público municipal não encontrou respaldo da multinacional para sanar dúvidas e incompatibilidades do projeto executivo.

A direção do DAE sinaliza, contudo, que, nos últimos meses, a empresa tem feito sua parte, inclusive com a instalação do escritório no canteiro de obras.

Ainda assim, chamada pela quinta oportunidade a participar da CEI na última terça-feira (23/0), a empresa declinou do convite mais uma vez.

A decisão da comissão de ir até a obra da ETE com o intuito de ouvir representantes da Arcadis se dá em razão da manifestação da Consultoria Jurídica da Câmara no sentido de que o colegiado de apuração não dispõe da prerrogativa de convocar a projetista.

Vice-prefeita

Também no dia 30 de junho, às 13h, a CEI espera ouvir, do Plenário, por videoconferência, a ex-vice-prefeita Estela Almagro.

Ela atuou politicamente no processo que resultou na liberação, a fundo perdido, pelo governo federal, de R$ 118 milhões para a construção da ETE Vargem Limpa.