Comissão de Saúde da Câmara cobra cumprimento de promessas do Governo de SP sobre leitos hospitalares

  • Lucca Willians

Ofícios dirigidos ao governador, ao vice e ao secretário de Saúde citam ativação de 40 leitos de retaguarda no HC e o envio de 27 respiradores para ampliar número de vagas de UTI no Hospital Estadual

Após pleitear junto ao Ministério Público a tomada de providências visando a abertura de novos leitos para o atendimento a pacientes com COVID-19, a Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Bauru reitera o apelo ao governo de São Paulo pela ampliação da retaguarda hospitalar na região.

Presidido pela vereadora Telma Gobbi (PP) e composto também pelos parlamentares Coronel Meira (PSL) e Luiz Carlos Bastazini (PTB), o colegiado enviou ofícios ao governador João Doria; ao vice-governador, Rodrigo Garcia; e ao secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann Ferreira.

Nos documentos, a comissão reitera o pedido para a ativação do Hospital das Clínicas, a partir da implantação, inicialmente, de 40 leitos de baixa e média complexidade, anunciados em coletiva do dia 9 de abril pelo secretário-executivo da Secretaria de Desenvolvimento Regional, Rubens Cury, com o propósito de ampliar a capacidade e oferecer retaguarda ao Hospital Estadual para o atendimento a pacientes com COVID-19.

Telma Gobbi e Coronel Meira integraram a comitiva de vereadores, formada também por Sandro Bussola (PSD) e Chiara Ranieri (DEM), que, na última sexta-feira (15/05), visitou o prédio, ainda vinculado à Universidade de São Paulo (USP).

"Encontra-se pendente a assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre a USP e o governo do Estado para implantação dos novos leitos. De imediato, se faz necessária a formalização do protocolo de intenção junto à USP para o início das atividades hospitalares nesta unidade", pontua o documento enviado aos gestores estaduais, reiterando que a minuta do instrumento jurídico já foi elaborada.

Também é considerado pelos vereadores que a importância da abertura do Hospital das Clínicas não se restringe ao enfrentamento da pandemia.

"Trata-se de uma antiga reivindicação dos baruenses que esta unidade esteja em pleno funcionamento, com capacidade de criação de 172 leitos".

Os parlamentares cobram ainda o envio dos 27 respiradores anunciados na mesma coletiva, que viabilizariam a abertura de vagas de UTI no Hospital Estadual - referência para o tratamento da COVID-19 para Bauru e outros 17 municípios, onde vivem 600 mil pessoas.

O documento frisa que a unidade dispõe de 29 leitos para casos graves e já atingiu taxas de ocupação preocupantes nos leitos de UTI, acirrando a necessidade de que atitudes sejam tomadas diante do risco de aumento real do número de infectados.