Bauru voltará para a fase vermelha do Plano São Paulo

  • Welinton Barros

Medidas de isolamento social serão mais restritivas e apenas serviços essenciais poderão funcionar (Foto: Luiz Pereira | Jovem Pan News Bauru)

A região de Bauru deverá endurecer as medidas de isolamento social na próxima semana. O Governo do Estado anunciou na tarde desta sexta-feira (26) em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, que a região que compreende 67 municípios irá regredir para a etapa vermelha (fase 1) do Plano São Paulo. A medida pretende frear a disseminação da Covid-19 e começa a valer a partir da próxima segunda-feira (29).

Na fase 1 a quarentena segue normal, com autorização de funcionamento apenas para serviços essenciais (mercados, farmácias, por exemplo), além de indústrias e construção civil.

Bauru estava na fase amarela que possibilitava a reabertura econômica com restrições mais brandas. As medidas atingiam os municípios da região, que assinaram o chamado “Pacto Regional”. A fase permitia por exemplo o funcionamento do comércio por 6 horas seguidas e a reabertura de shoppings centers, com exceção aos finais de semana.

Segundo a Secretária de Desenvolvimento Econômico Patrícia Helen, a pandemia está seguindo seu curso no estado e o interior tem apresentado números preocupantes.

"A pandemia está seguindo o seu curso esperado em são Paulo. Nas ações que foram realizadas tivemos essa visão de estabilização na capital e na região metropolitana, mas um crescimento muito importante no interior. Por isso, o estado inteiro está mantido em quarentena”, explicou Patrícia.

Setores autorizados a funcionar durante a quarentena

– Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de saúde animal.
– Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local.
– Bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive thru). Válido também para estabelecimentos em postos de combustíveis.
– Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção.
– Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos.
– Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais.
– Segurança: serviços de segurança pública e privada.
– Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens.
– Construção civil, agronegócios e indústria: sem restrições.