CEI da Cohab aponta condições para apresentação do relatório final

  • Lucca Willians

Sem a participação da Caixa nas oitivas, comissão ainda busca junto ao MP manifestação da instituição no âmbito das investigações da Operação 'João de Barro'

Convidada pela segunda vez a participar da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que apura irregularidades na Cohab-Bauru, a Caixa Seguradora não enviou representantes para a oitiva programada para acontecer na manhã de hoje (10).

Os membros do colegiado de apuração se reuniram no Plenário e sinalizaram já dispor de material para elaborar o relatório final dos trabalhos.

Presidente do grupo, o vereador Natalino da Silva (PV) classificou como "assustador" o que foi verificado na documentação já analisada.

Ainda assim, foi deliberada a solicitação de envio da manifestação da Caixa Econômica Federal (CEF) ao Ministério Público no âmbito da Operação “João de Barro”, que investiga supostos desvios de recursos na companhia habitacional.

Também será requisitada à Prefeitura e à atual diretoria da Cohab a evolução patrimonial declarada pelo ex-presidente Edison Gasparini Júnior e por outros funcionários.

No dia 18 de junho, termina o prazo para as atividades da CEI, mas, caso seja demonstrada necessidade, há possibilidade de prorrogação por mais até 30 dias.

A comissão é presidida pelo vereador Natalino da Silva (PV) e tem Edvaldo Minhano (Cidadania) como relator. São membros Sandro Bussola (PSD), Luiz Carlos Barbosa (Republicanos) e Ricardo Cabelo (Republicanos).