Bauru poderá reabrir comércio com restrições na próxima segunda-feira

  • Welinton Barros

Governo do Estado anunciou retomada consciente das atividades comerciais em algumas regiões (Foto: Luiz Pereira | Jovem Pan News Bauru)

Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (27) no Palácio dos Bandeirantes, o governador de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou a reabertura econômica em algumas regiões do estado. A medida faz parte de um projeto chamado "Retomada Consciente", que prevê a flexibilização das medidas de isolamento social, implementadas em todo o estado por conta da pandemia da Covid-19.

O Governo adotou algumas medidas com a análise de indicadores epidemiológicos para orientar as regiões que podem adotar a flexibilização. Segundo Doria, o plano busca integrar dados captados pelo Sistema de Monitoramento Inteligente e usa também como base os indicadores econômicos de cada região. Ao todo, são 17 regiões no estado, divididas em Departamentos Regionais de Saúde.

O plano foi elaborado por autoridades estaduais em sintonia com especialistas do Centro de Contingência do coronavírus e do Comitê Econômico Extraordinário que atuam voluntariamente em apoio ao Estado. Os eixos principais das cinco fases de reabertura também foram discutidos com prefeitos e representantes de diversas associações comerciais e empresariais.

Com base na análise desses dados, o governo estipulou cinco fases que representa um panorama com a situação de cada região, determinando se a área está ou não vulnerável para a propagação do vírus.

As cinco fases do programa vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). O objetivo da classificação é assegurar atendimento de saúde à população e garantir que a disseminação do coronavírus em níveis seguros para modular as ações de isolamento.

De acordo com o levantamento do governo, Bauru está na fase 3 (amarelo), podendo assim adotar medidas de flexibilização ao distanciamento social a partir da próxima segunda-feira (1). Nesta fase, haverá reabertura total de serviços imobiliários, escritórios e concessionárias segundo protocolos sanitários. Comércio de rua, shoppings e salões de beleza, além de bares, restaurantes e similares poderão funcionar com restrições de horário e fluxo de clientes.

“Até o dia 31 de maio, a quarentena em São Paulo vai salvar 65 mil vidas. Abrimos sete hospitais de campanha, aumentamos em 60% o número de leitos em hospitais públicos, já temos 600 novos respiradores em operação”, afirmou o Governador. “A fase denominada retomada consciente seguirá a orientação da ciência, com dados técnicos para permitir a gradual e segura retomada”, acrescentou Doria.

Isolamento
O distanciamento social ainda é a principal recomendação para conter a disseminação do coronavírus. Mesmo com a reabertura em São Paulo, há exigência do isolamento social das pessoas de grupos de risco, como maiores de 55 anos, portadores de doenças cardíacas e/ou crônicas e pacientes imunodeprimidos ou em tratamento oncológico.

De acordo com Dimas Covas, que coordena o Centro de Contingência do coronavírus e dirige o Instituto Butantan, a população ainda precisa encarar o isolamento como meta para permitir que os serviços de saúde continuem com capacidade para atender os pacientes com COVID-19 em enfermarias e UTIs.

“Sem medidas de isolamento, nós chegaríamos a algo em torno de 1 milhão de casos no estado de São Paulo. Nós estamos com 84 mil neste momento. Isto mostra quão efetivas foram as medidas de isolamento”, afirmou Dimas Covas. “Com as medidas, foi possível até o momento poupar 65 mil vidas”, concluiu.