Mortes por coronavírus em SP crescem 81,7% em uma semana

  • Lucca Willians

Em menos de dois meses, doença já matou mais que o primeiro ano da pandemia de H1N1 no território paulista

O Estado de São Paulo registra um aumento de 81,7% nas mortes pelo coronavírus, na última semana. Nesta quarta-feira (15), SP já registra 778 mortes, com 83 novas desde ontem. Até a quarta passada, eram 428 vítimas fatais.

O número acumulado desde a primeira confirmação de caso em SP (25 de fevereiro) já é maior do que o total de vítimas de H1N1 no primeiro ano dessa pandemia, em 2009. Foram 585 mortes por esse tipo do vírus Influenza e 8.663 casos.

Pelo segundo dia consecutivo, SP tem um pico de internações de confirmados para COVID-19, com mais de 2,2 mil pacientes assistidos em hospitais. São 1.132 em leitos de UTI e 1.200 em enfermarias.

Alguns dos hospitais com maior percentual de uso da capacidade de leitos de Terapia Intensiva destinados especificamente para a doença, nesta data, são: Emílio Ribas, Hospital das Clínicas, Vila Alpina e Pedreira.

Além disso, são 11.043 casos, um aumento de 64,6% também nesse intervalo (foram 6.708 casos, até sete dias atrás). Já são 199 cidades com pelo menos um caso e 78 municípios com no mínimo um óbito (confira abaixo a relação de casos e óbitos).

Entre as vítimas fatais, estão 463 homens e 315 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 79,8% das mortes. A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada em: https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/.