Estado e Prefeitura anunciam abertura do Hospital das Clínicas em Bauru

  • Lucca Willians

Unidade conta com liberação inicial de 40 novos leitos para a cidade

Durante coletiva à imprensa, realizada na Prefeitura Municipal, nesta quinta-feira (09), o prefeito Clodoaldo Gazzetta e o Secretário Executivo da Secretaria Estadual de Desenvolvimento, Rubens Cury, anunciaram a abertura oficial do Hospital das Clínicas em Bauru, anexo ao Hospital do Centrinho. Participaram da solenidade o secretário municipal de Saúde, Sérgio Henrique Antônio, o professor Carlos Fernandes Santos (superintendente do Centrinho), Antônio Rugolo Junior (presidente da Famesp), Marcos Cabelo (presidente da Associação Paulista de Medicina), Enilson Kumono (promotor de Justiça) e o vereador Markinho Souza, representando a Câmara Municipal.

A unidade, que deverá iniciar as atividades em 30 dias, contará inicialmente com 40 leitos de média complexidade para receber pacientes que estão internados no Hospital Estadual. Nesta primeira etapa de funcionamento, este hospital de retaguarda terá o gerenciamento da Famesp, com um custo operacional em torno de R$ 3 milhões/mês, bancado pelo Governo do Estado.

O Hospital Estadual por sua vez, receberá mais 27 leitos de UTI especialmente para atender pacientes diagnosticados ou com suspeita do coronavírus, tornando-se referência da rede pública no atendimento ao Covid-19. Para o prefeito Gazzetta, “trata-se de uma conquista histórica para a cidade de Bauru, este reconhecimento do Governador João Dória de abertura do Hospital das Clínicas, dentro do contexto do tratamento da epidemia. É fundamental para a cidade também porque a liberação destes 40 leitos é um passo inicial para a abertura definitiva do Hospital das Clínicas em sua plenitude, que será um dos maiores hospitais de referência da cidade e região”, enfatizou Gazzetta.

O Secretário Executivo da Secretaria de Desenvolvimento Regional, Rubens Cury, disse que o Estado conta hoje com mais de 1.500 leitos, com perspectiva de mais 1.300 leitos até o final do mês, “portanto, o Estado de São Paulo está preparado para absorver os doentes graves, em torno de 10% dos infectados nas UTIs dos hospitais públicos, filantrópicos e gerenciados por Organizações Sociais”, disse Cury. O grande problema, segundo ele, é a aquisição dos insumos porque a compra está centralizada no Governo Federal, como no caso dos respiradores. “Por isso o isolamento é fundamental para frear a disseminação da Covid e não colapsar o sistema”, concluiu.

Investimentos

Entre os investimentos previstos para o enfrentamento do avanço do Covid-19, o município empenhou recursos para a aquisição de quatro USAs – Unidade de Suporte Avançado (ambulâncias), reservou cerca de R$ 2,6 milhões para a compra de EPIs e R$ 1,2 milhão para custeio de um hospital de campanha de 50 leitos.

Exames de Covid-19 em Bauru

O prefeito Gazzetta anunciou que a partir da próxima segunda-feira (13), os exames de Covid-19 na cidade passarão a ser feitos pela unidade regional do Instituto Adolfo Lutz e o laboratório da Faculdade de Odontologia da USP. A previsão é que essas duas entidades possam realizar pelo menos 600 análises por semana. Esse número poderá chegar a 1000 exames semanas assim que finalizar o credenciamento do laboratório do Instituto Lauro Souza Lima.

A solenidade na Prefeitura foi acompanhada pelo vice-prefeito Toninho Gimenez, os vereadores Sandro Bussola, Yasmim Nascimento e Carlinhos do PS. Além dos Secretários Letícia Kirchner (Planejamento), Aírton Martinez (Meio Ambiente), Sidnei Rodrigues (Obras), Everson Demarchi (Finanças), Arildo Lima Júnior (presidente da Cohab) e Rogério Gago (coord. da Defesa Civil).