Legislativo estuda antecipar devolução do duodécimo e pede 'plano de ação' para a Prefeitura

  • Lucca Willians

Solicitação da ACIB já havia sido sugerida por vereadores e, a pedido da Presidência, está sendo avaliada pela Consultoria Administrativo-Financeira da Casa

A Câmara Municipal de Bauru informou, na última sexta-feira (03), que há disposição para que seja antecipada a devolução de parte do duodécimo à Prefeitura, com o intuito de injetar mais recursos no combate à pandemia provocada pela disseminação do novo coronavírus em escala global. O presidente José Roberto Segalla (DEM) esclarece, entretanto, ser recomendável que o Poder Executivo apresente à Casa plano de ações, indicando de que forma pretende aplicar o dinheiro.

"Uma possibilidade é de que ajude, por exemplo, a acelerar a realização de exames para os casos suspeitos, levando em conta que o governo do Estado não tem conseguido dar conta de toda a demanda e a aparente necessidade de participação da Prefeitura no custeio para viabilizar parcerias locais. Mas seria importante termos clareza da destinação da verba", ressalta Segalla.

A proposta de antecipação da devolução do duodécimo foi solicitada ao Legislativo pela Associação Comercial e Industrial de Bauru (ACIB) e, por também ter sido requerida anteriormente por vereadores, já está sendo analisada pela Consultoria Administrativo-Financeira da Casa.

"O ideal seria que esperássemos ao menos a virada do semestre para que houvesse uma projeção segura do quanto poderemos devolver, mas, caso o prefeito Clodoaldo Gazzetta sinalize a necessidade dessa medida, estamos dispostos a ajudar", garante o presidente José Roberto Segalla.

No ano passado, a economia na gestão de recursos da Câmara resultou na devolução de mais de R$ 4 milhões à Prefeitura de Bauru.