Jonatas Paulista, o superatleta do Noroeste

  • Lucas Rocha

Imagem: Bruno Freitas.

Nascido na cidade de Suzano, região metropolitana de São Paulo, em 5 de fevereiro de 1994. Jonatas Paulista começou cedo no futebol, logo aos 12 anos já estava no Vasco da Gama, por onde teve passagem de 2006 até o fim de 2015, chegando inclusive a ser profissionalizado pelo cruzmaltino.

Antes de sua primeira passagem pelo Noroeste, Paulista vestiu as camisas do Boa Esporte, no Campeonato Brasileiro Série B de 2015 e do Boavista no Cariocão do ano seguinte.

Chegada ao Norusca

Ainda no fim de 2016, o volante foi contratado para ser um dos grandes líderes do time que disputaria a Série A-3 em 2017, sob o comando do técnico Marcelo Sangaletti. A campanha noroestina acabou não sendo boa, em 19 jogos o time venceu sete vezes, empatou quatro e foi derrotado em outras oito oportunidades, terminando o campeonato na 14° posição, o limite na luta contra o descenso naquele ano. Apesar do time coletivamente não ter ido bem, Jonatas Paulista chamou atenção primeiro por sua boa condição técnica e tática, mas principalmente por conta da sua condição física e disciplina. Paulista atuou durante todos os minutos nas 19 partidas e acabou se transferindo para a Portuguesa, onde assinaria contrato até o fim de 2019 e teria oportunidade de jogar a Série D e a Copa Paulista no segundo semestre de 2017.

Dois anos e meio de Lusa

Na Portuguesa, Jonatas Paulista seguiu com regularidade impressionante, entre os anos de 2018 e 2019, o volante atuou por 51 dos 52 jogos possíveis de sua equipe, mais uma vez sem suspensão, sem lesões e participando de todos os minutos em campo.

Retorno em 2020

Após uma breve negociação ainda no mês de novembro, Jonatas Paulista retornou ao Noroeste contando com a confiança de todos dentro do clube e da torcida que já conhecia seu futebol. Logo o volante conquistou seu espaço na equipe titular, seu bom rendimento dentro dos jogos mais uma vez propicou sequência ao jogador. Jonatas tem mantido sua média neste ano, nos 11 jogos disputados, atuou em todos na totalidade. Tendo recebido apenas um cartão amarelo e liderando o time em desarmes e roubadas de bola.

Fundamental na escolha

No ano de 2019, o jogador foi comandado pela primeira vez na carreira por Luiz Carlos Martins, o acerto de Martins com o Noroeste pesou na decisão para retornar: "Desde a minha saída eu sempre acompanhei o Noroeste mesmo estando longe. O clube já vinha melhorando sua estrutura e se preparando em outras temporadas pra brigar pelo acesso, tudo isso somado a chegada do professor Luiz Carlos pesou muito na minha decisão em retornar, conhecendo o caráter dele e o currículo vencedor vi com bons olhos esse retorno e graças a Deus está dando certo", disse o volante noroestino.

O segredo é a segurança

Desde o início da Série A-3 em 2020, o Noroeste vem se destacando defensivamente na competição, até aqui o time sofreu apenas cinco gols em 11 jogos. Jonatas Paulista atribui isso ao trabalho coletivo da equipe: "Nossa organização começa pelos atacantes, esta pressão organizada, junto com uma defesa sólida e experiente como nós temos tem feito toda diferença", exaltou o jogador.

Atleta privilegiado

O preparador físico Dejair Ferreira foi outro que reencontrou Jonatas Paulista no Noroeste, após trabalharem juntos na Portuguesa em 2019. Dejair não poupou elogios ao comandado: "O Paulista é um cara privilegiado, primeiro por conta dos seus princípios e disciplina. Ele se cuida muito, não bebe, não fuma, vive para sua família. Isto dá a ele essa condição para jogar futebol em futebol em alto nível. A parte aeróbia e anairóbia dele é muito boa, ele tem força, tem resistência de força, é um jogador que tem velocidade, têm resistência de velocidade, têm força rápida e também resistência de força rápida. Ele é completo e mesmo assim ainda consegue aprimorar isso, não dosa nos treinamentos, está sempre muito disposto, nunca vi ele com indisposição. Um profissional acima da média", comentou o experiente preparador físico.

Jonatas Paulista também não escondeu seus méritos com as marcas alcançadas: "Costumo dizer que sou um privilegiado por Deus, conseguindo esta condição de onde passar, eu estar sempre jogando máximo de partidas possíveis, no Noroeste não foi diferente, tanto em 2017 e agora em 2020 eu atingi isso. Neste ano nossa pré-temporada foi feita em cima de excelência, como iniciamos antes das demais equipe tivemos tempo pra trabalhar e tudo foi muito bem montado com a comissão técnica", acrescentou Paulista.

A paralisação por conta da pandemia da COVID-19, o novo coronavírus acabou chegando de maneira inesperada, ciente da responsabilidade de manter a condição fisica neste período, o volante alerta: "Infelizmente o mundo inteiro está sofrendo com esse vírus. O clube nos envia semanalmente uma cartilha com a programação de treinos, dentro das nossas possibilidades procuramos cumprir. Hoje em dia o atleta sabe que precisa do seu corpo para se manter em alto nível.

A motivação vem de saber que o sacrifício de hoje nos renderá frutos ali na frente. Se tem algo de positivo para se tirar nessa pandemia, é estar com quem a gente ama nesse momento. Apesar de não ser pelo motivo que gostaríamos, temos que tirar o lado bom de tudo", finalizou o jogador.