HC de Botucatu tem área exclusiva para atender pacientes com sintomas gripais leves

  • Lucca Willians

Unidade ligada à Unesp reservou um andar de novo prédio para cidadãos encaminhados de outros serviços de saúde. Foto: Divulgação/HCFMB.

Para garantir assistência eficaz no tratamento dos casos da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), vinculado à Universidade Estadual Paulista (Unesp), reservou um andar do seu novo prédio dos Ambulatórios de Especialidades exclusivamente para o atendimento de pacientes encaminhados de outros serviços de saúde.

Os atendimentos da triagem especial desses pacientes serão realizados apenas no 4º andar do Novo Ambulatório do HCFMB. A área restrita contém um elevador exclusivo apenas para acesso dos cidadãos, sala de espera com distanciamento mínimo de um metro entre as cadeiras e 20 salas para consultas, que serão higienizadas a cada atendimento.

A ação, realizada pela Diretoria de Assistência, com apoio de serviços como a Gerência de Enfermagem, Pronto Socorro Referenciado, Time de Resposta Rápida, Núcleo Interno de Regulação, Núcleo de Vigilância Epidemiológica e todo o Comitê Covid-19 HCFMB, criado pela Superintendência, tem o objetivo de otimizar o fluxo de atendimento, além de aumentar a prevenção à doença entre a população, servidores e pacientes.

Prevenção

O atendimento será referenciado e agendado via Núcleo Interno de Regulação do HCFMB.  É importante destacar que não será possível realizar agendamento individual – apenas via serviços de saúde. Com isso, todas as medidas de prevenção serão cumpridas, de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde.

O superintendente do HC, André Balbi, acredita que, neste momento, o trabalho contínuo é fundamental para conter a epidemia. "Com o crescimento dos casos de Covid-19 no Brasil, o HCFMB tem tomado diariamente diversas medidas para o enfrentamento da doença. Todos os nossos esforços estão voltados à proteção e cuidado dos nossos pacientes e servidores", explica.

"Otimizar a nossa assistência e priorizar quem mais precisa de tratamento é nossa meta neste momento", afirma a diretora de Assistência do HC, Erika Ortolan.

Com informações do Governo do Estado de São Paulo.