CBV suspende playoffs da Superliga devido ao Novo Coronavirus

  • Alex Silva

Foto: Júlio Cesar Andrucioli/Jovem Pan News Bauru

Em comunicado emitido na tarde desse sábado, 14, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) determinou a paralisação dos jogos organizados pela Confederação por pelo menos 15 dias. A decisão foi tomada como medida de proteção ao Novo Coronavirus e segue as recomendações do Ministério de Saúde para combater a doença.

Dessa forma a primeira partida dos playoffs da Superliga Feminina entre Sesi Vôlei Bauru e Osasco que estava programada para acontecer hoje na Panela de Pressão será remarcado para outra data.

De acordo com a nota emitida pela CBV, a decisão pela suspensão temporária foi tomada em comum acordo com atletas, clubes e treinadores. A comissão de crise da Confederação se reuniu com o Dr. João Olyntho, médico da seleção brasileira, e após consulta ao presidente do Minas Tênis Clube, Ricardo Vieira Santiago (representante de clubes da CBV), ao levantador Raphael Oliveira (representante da Comissão de Atletas) e aos técnicos da seleção feminina, José Roberto Guimarães e da seleção masculina Renan Dal Zotto, a paralisação foi confirmada.

No comunicado a Confederação ainda afirma que a decisão foi tomada para preservar a integridade de todos os envolvidos nas partidas.

Até o momento ainda não houve um reagendamento da partida entre Sesi Vôlei Bauru e Osasco.

Confira a Nota na íntegra:

Seguindo recomendação do Ministério da Saúde, divulgada na tarde desta sexta-feira (13.03), a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) determina, como medida de prevenção e visando o bem estar dos envolvidos, que, a partir desta data, os próximos jogos pela Superliga Banco do Brasil e Superliga B aconteçam com portões fechados em função do coronavírus (COVID-19). A determinação seguirá por prazo indeterminado.

Caso essa determinação seja revogada, toda e qualquer decisão da entidade observará o princípio de igualdade de condições entre as equipes.

Neste período, a CBV, que já conta com um comitê de crise para este assunto, seguirá acompanhando o cenário no país e fará nova avaliação de acordo com o andamento do caso.