Campanha eleitoral banaliza violência contra a mulher

No Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher, a campanha eleitoral da candidata Suéllen Rosim abordou o assunto de maneira superficial e irresponsável. O Brasil é um dos países com maiores índices de violações contra as mulheres, entretanto, a candidata não contempla a questão em seu plano de governo e faz uso eleitoreiro do problema.