Audiência gera questionamentos sobre responsabilização exclusiva de Bauru nas dívidas da Cohab

A necessidade de divisão de responsabilidades sobre o passivo da Cohab entre a Prefeitura de Bauru e os demais sócios minoritários foi apontada por vereadores na Audiência Pública em que as principais dívidas e os ativos da empresa foram apresentados. Assista à íntegra O encontro, realizada no Plenário Legislativo nesta quinta-feira (13), foi presidido pela vereadora Chiara Ranieri (DEM).

A parlamentar perguntou se não é o momento de a Prefeitura começar a se defender e recorrer à Justiça para não ter que se responsabilizar sozinha pelos débitos – alguns já em fase de execução.

Presidente da Câmara Municipal, José Roberto Segalla (DEM) foi o primeiro a levantar o questionamento durante a audiência, pontuando que Bauru responde por 78,8% das ações da Cohab. O restante é dividido entre outros quatro municípios e 105 pessoas físicas.

Atual presidente da Cohab, Arildo Lima Júnior respondeu que a nova gestão está analisando regramentos e processos para avaliar o tamanho da responsabilidade da Prefeitura de Bauru enquanto sócia-controladora. "Ao longo do tempo, foram muitas novações jurídicas".

Os termos dos contratos também são objeto de estudo, segundo o gestor, que, questionado pelo parlamentar Coronel Meira (PSB), alegou ser menor, nessa avaliação, a aprovação, em 1993, de Lei Municipal, pela qual Bauru assumiu todas as obrigações relativas ao passivo da companhia.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Bauru.