Secretaria de Saúde estabelece critérios para evitar ‘sobra’ de vacinas

  • Lucca Willians

A Secretaria Municipal de Saúde estabeleceu critérios para evitar ‘sobra’ de vacinas da Covid-19 em unidades de saúde, e o que deve ser feito caso isso aconteça. Em documento enviado para todos os chefes de seção de unidades em que há vacinação, fica determinado que, a partir de 1 de março, as vacinas do laboratório AstraZeneca/Oxford, produzida com a Fiocruz, devem ser fornecidas das 8h às 14h para o público prioritário, no caso os idosos com 80 anos completos ou mais.

Serão disponibilizadas 20 doses por dia em cada unidade. Em caso de ‘sobra’ de vacina, a unidade deve acionar a Central de Regulação da Secretaria de Saúde, informando o número de doses disponíveis, para oferta aos profissionais de saúde cadastrados no site da Prefeitura de Bauru e que aguardam pela aplicação da primeira dose.

A Central de Regulação realizará o contato com os profissionais cadastrados, levando em consideração os critérios determinados pelo Ministério da Saúde. Estes profissionais ou trabalhadores da saúde deverão ir até a unidade indicada, onde há dose disponível, para receber a vacina.

A pasta, por fim, esclarece que o objetivo é utilizar todas as doses enviadas ao município. O controle deve ser feito pelos profissionais da sala de vacinação e pelos chefes de seção das unidades, que devem acompanhar a abertura dos frascos e distribuição das doses, para evitar as ‘sobras’ de vacinas.