Rodízio de água é encerrado em Bauru

  • Lucca Willians

O Departamento de Água e Esgoto encerrou, no último sábado (19), o rodízio de abastecimento para regiões atendidas pelo sistema ETA/Batalha.

Segundo o departamento, o rodízio foi necessário devido à persistente estiagem e ao atraso das chuvas comuns da época da primavera, impulsionado pelo fenômeno climático La Niña. Nas últimas semanas, apesar da lagoa ter atingido seu nível ideal, quando o sistema opera em capacidade máxima, a quantidade de água retirada da represa é muito grande em um curto espaço de tempo, o que leva à queda brusca do manancial caso não haja constância de chuvas para o rio, e logo para a captação. Agora, a lagoa marca 3.17m.

Nos últimos anos e para os próximos, o DAE trabalha para que a reservação de água da cidade e o abastecimento sejam ampliados e que o impacto destes meses com menos chuvas seja cada vez menor. Em 2019, dois poços foram entregues na região do Geisel e Jd. América, e em 2020, o poço Santa Cândida. Cerca de R$ 6 milhões foram utilizados para estas 3 obras. Com estrutura mais moderna, o reservatório em construção na Vila Falcão terá capacidade para armazenar 3,5 milhões de água, obra que tem investimento inicial de R$ 4 milhões. Para 2021, novo poço será perfurado na região da Praça Portugal.

Por fim, o Plano Diretor de Água apontou a necessidade de execução de uma nova captação de água superficial que irá complementar a existente, na própria bacia do Batalha, localizada na divisa do município de Avaí, com capacidade de produzir 350 litros por segundo (1.260 metros cúbicos por hora). A contratação desse projeto está em andamento para início do próximo exercício.

O Departamento ressalta que a economia e uso consciente da água independe de momentos de estiagem e é um compromisso de todos, já que a água é um recurso natural indispensável. Assim, é importante que hábitos como lavagem de calçadas e veículos sejam repensados.