Prefeitura estuda alternativas viáveis para alagamentos na Avenida Nações Unidas

  • Jamile Diniz

Há anos as inundações constantes na Avenida Nações Unidas têm sido um problema para o município, chegando até a vitimar pessoas. O projeto para solucionar a questão, porém, deve custar em torno de R$550 milhões. Por esse motivo, a prefeita Suéllen Rosim encontra dificuldades para viabilizar o plano, embora o veja como prioridade em Bauru.

De acordo com a prefeita, a alternativa mais palpável para a execução do projeto é buscar verbas nos ministérios do Governo Federal. Caso isso não seja suficiente, ela também considera medidas alternativas a serem tomadas em conjunto com o Secretário de Obras, Marcos Saraiva.

Saraiva aponta a possibilidade de baratear os custos substituindo os quatro piscinões originais do projeto por intervenções no Rio Bauru, que, segundo ele, é uma das origens do problema. Isso porque o grande volume de água age como um paredão e impede a descida das chuvas acumuladas na via.

O secretário considera aprofundar a calha do rio entre a avenida e a rodovia Marechal Rondon e construir duas barragens para represar a vazão. As barragens seriam localizadas no viaduto Nicola Avallone Jr e na Vila São Manuel.

As medidas exigiriam menor investimento, entretanto, ainda não é possível determinar qual seria o custo exato da obra. Essas propostas, porém, não dispensariam a necessidade de reforço de galerias sob a Nações Unidas.

*Revisado por Alexandre Pittoli