Polícia Militar afasta soldados que invadiram festa de aniversário

  • Jamile Diniz

A assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que os policiais envolvidos no caso da invasão de uma festa de aniversário em Bauru no último dia 02 foram afastados das ações na rua.

Um inquérito foi instaurado para investigar o ocorrido e os PMs que estavam envolvidos diretamente por meio do uso da força foram transferidos para cargos não operacionais. O caso dividiu as opiniões nas redes sociais.

Relembre o caso

A confusão teve início após um policial militar, que estava de folga e mora na região, discutir com dois dos convidados por estarem fumando maconha do lado de fora da festa. Ao perceber a movimentação, os pais da aniversariante foram tentar apaziguar a situação. A mãe, Jocimara Fabiano da Silva, conta que o policial já estava muito alterado quando ela e o marido chegaram e que ele professou ofensas e palavras de baixo calão contra os dois.

Jocimara também diz que não concorda com a atitude dos meninos que estavam fumando, mas que não tinha conhecimento do ocorrido até então. Após a discussão, os donos da casa pediram aos convidados que voltassem para a festa. Silva conta que o policial continuou xingando do lado de fora, mas que acreditava que a situação estivesse encerrada. Entretanto, 10 minutos depois diversas viaturas chegaram ao local.

Quando o pai da aniversariante abriu o portão, os policiais invadiram o local e começaram a agredir os convidados. Ele ressalta que em momento algum os PM's pediram para entrar na casa. Vídeos do momento da invasão foram registrados e espalhados pelas redes sociais.

Na época, Jocimara, que foi agredida no rosto e costas, falou ao G1: "Parecia que eles estavam invadindo a casa de um traficante de alta periculosidade. Eles entraram agrediram todo mundo. Foi muita covardia. Bater em uma mulher já é covardia, dentro da casa dela ainda!".