Novas medidas restritivas limitam ocupação em serviços essenciais a até 50% em Bauru

  • Jamile Diniz

Nesta quinta-feira (26), um decreto com novas medidas restritivas foi publicado pela prefeitura de Bauru. As novas regras têm como objetivo combater o aumento de casos e óbitos por Covid-19 no município e passam a valer a partir deste sábado (27).

Com o decreto, os serviços essenciais poderão funcionar apenas com até 50% da capacidade máxima, com exceção de serviços de saúde, segurança e assistência social. Válido até o dia 5 de abril, o documento impõe também mudanças nas feiras livres, nas quais será necessário um aumento da distância entre as barracas de pelo menos três metros. O consumo de alimentos no local é proibido.

A partir de segunda-feira (29), também sofrem alterações os serviços públicos, que farão atendimentos ao público somente por canais digitais, como e-mail, e telefone. Exceções ocorrem nos serviços da Secretaria de Saúde e Sebes, além da Seplan e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, nas quais o atendimento presencial é permitido mediante agendamento. No site da prefeitura, estão disponíveis todos os contatos, basta clicar no banner "Como fica o atendimento das secretarias na fase emergencial".

Já a Emdurb, o DAE e a Funprev, devem priorizar o atendimento virtual e por telefone, recebendo pessoas apenas em casos específicos e, de preferência, com agendamento. A Cohab deverá atender somente pelas vias digitais.

Os serviços de drive thru e retirada seguem permitidos das 5h às 20h para quaisquer atividades, já o atendimento por delivery pode funcionar por 24 horas em todos os dias.

Confira as regras de cada estabelecimento

  • Supermercados, padarias e açougues: ocupação máxima de 50% da capacidade do imóvel e presença de apenas um membro por família;
  • Universidades: permitido a frequentação de forma presencial apenas para atividades práticas de cursos da área da saúde e com até 30% de cada turma. O restante dos cursos e atividades devem ocorrer de forma virtual e remota;
  • Feiras livres: distância de pelo menos três metros entre cada barraca e proibição do consumo no local.

Revisado por Alexandre Pittoli