Legislativo quer utilizar Fundo de Esgoto para abrir leitos de UTI em Bauru

  • Jamile Diniz

(Foto: Câmara Municipal/Divulgação)

Em Bauru, o uso do Fundo de Tratamento de Esgoto (FTE) para a criação de mais UTIs no município durante a pandemia vem sido vista como uma possibilidade pela Câmara Municipal, que – encabeçada pelo parlamentar Eduardo Borgo – tem se movimentado a respeito da ideia.

Nesta segunda-feira (22), durante uma sessão ordinária, o vereador prometeu apresentar um Projeto de Lei (PL) nos próximos dias. Borgo também afirmou que se reunirá ainda nesta terça (23) com outros parlamentares e a prefeita Suéllen Rosim para estudar saídas para a saúde municipal caso parte dos R$178 milhões do FTE possam ser usadas. O também vereador José Roberto Segalla já havia levantado a questão durante a legislatura passada e apoia firmemente o retorno à discussão nesse momento.

Ao Jornal da Cidade, Borgo pontuou a importância da atitude: “Resolvi levantar de novo essa possibilidade diante das mortes diárias que temos registrado por falta de leitos. Não é aceitável que nossa população morra nas filas dos hospitais, enquanto temos R$ 178 milhões em uma conta para fazer uma obra que é custeada por verba federal. Entendo que o fundo foi criado com destinação específica, mas esse dinheiro é do povo. E, como um dos representantes da população, entendo que podemos utilizá-lo para salvá-la”.

Outros vereadores também têm apoiado a ideia, como Marcelo Afonso, Coronel Meira e Lokadora. O objetivo de Borgo, por sua vez, é de que todos os membros do Legislativo assinem o projeto para que este ganhe força na Câmara. O assunto, porém, precisa ser debatido junto ao MP primeiro, de forma a evitar judicializações no futuro.

Com a utilização do fundo, Bauru dependeria menos do Estado ou da Justiça para a criação das UTIs, especialmente no Hospital das Clínicas (HC) e, com isso teria mais autonomia.

Em nota, a prefeitura afirmou que conversará com os vereadores sobre o caso.

Revisado por Alexandre Pittoli