Homem alega ter sido vítima de tortura e abusos durante abordagem policial em sua casa; PM apura denúncia

  • Jamile Diniz

Na última sexta-feira (29), um homem utilizou o facebook para denunciar a violência que supostamente sofreu durante abordagem policial no Mary Dota, zona norte de Bauru. Ele alega ter sido abordado, agredido e torturado por policiais militares enquanto voltava para casa com a esposa e a filha de cinco meses. O homem – que trabalha como músico –, relatou ter sido abordado por volta 20h30, na pela Avenida Dr. Marcos de Paula Raphael.

Segundo o músico, os oficiais disseram que estavam averiguando uma denúncia por tráfico de drogas. O interrogatório seguiu de forma agressiva, os PMs o levaram para um posto desativado e, posteriormente, à casa do indivíduo.

Em casa, a vítima alega ter sido levada ao quarto e algemada enquanto os oficiais vasculharam o local. Ele também afirma que um pano foi colocado em sua boca e que os PMs questionavam onde estavam as drogas, embora afirmasse não possuir nenhuma.

Durante o episódio, a esposa foi deixada do lado de fora da casa. Os celulares do casal também foram revistados. Como nenhuma substância foi encontrada, os policiais deixaram o local. Um detalhe que chama a atenção no relato da vítima, é a alegação de que, um dos policiais que teriam cometido violências contra ele, beijou o bebê – que estava sozinha em um cômodo da casa –, na boca.

O comandante da PM, Fabiano Serpa, soube do caso por meio das redes sociais e determinou uma investigação preliminar. De acordo com eles, os envolvidos serão ouvidos para que haja um julgamento de legalidade da ação policial.

Revisado por Alexandre Pittoli