Grupo de pais se indigna com decreto de volta às aulas, entenda

  • Jamile Diniz

Um grupo de famílias chamado Pais pela Educação Bauru, que tem como objetivo o retorno das aulas presenciais gradativas e opcionais, se indignou após a publicação de um decreto municipal na noite de quarta-feira (18).

O decreto, que liberava as aulas presenciais em Bauru a partir desta quinta (19), gerou revolta não por seu conteúdo, mas pela forma da publicação.

De acordo com o Pais pela Educação Bauru, no dia 09 de novembro o grupo teve uma reunião com o Secretário da Saúde do Município, Sérgio Henrique Antonio, na qual ele apresentou o decreto já pronto e afirmou que este seria remetido ao prefeito para sua assinatura e publicação imediata.

Entretanto, a publicação aconteceu quase 10 dias depois. O grupo acredita que o atual prefeito, Clodoaldo Gazzetta, tenha esperado esse tempo por conta das eleições municipais. De acordo com eles, a prefeitura não teria preparado suas escolas municipais para um retorno em 2020, por isso a lentidão para publicar o decreto.

Além disso, os Pais pela Educação acreditam que o documento não abrange as crianças da educação infantil e fundamental, que, de acordo com eles, são as mais prejudicadas com a situação.