Governo estadual anuncia investimento de R$ 26 milhões em programa contra dependência química

  • Lucca Willians

Recursos irão para Comunidades Terapêuticas e Repúblicas que dão tratamento, acolhimento e capacitação para pessoas recém-saídas das ruas

O Governador João Doria, a Secretária de Desenvolvimento Social Célia Parnes, a Secretária da Pessoa com Deficiência Célia Leão, o Secretário da Saúde Jean Gorinchteyn e a Presidente do Fundo Social Bia Doria participaram na manhã desta quinta-feira (18) da assinatura digital do autorizo de repasse de mais de R$ 26 milhões para a gestão do "Programa Recomeço: uma vida sem drogas".

"Muito feliz em poder proporcionar a continuidade do Programa Recomeço, pelo qual temos uma atenção muito diferenciada. Todos que integram esse programa continuem mantendo essa relação de compaixão, de solidariedade, humanismo e saúde, antes de tudo, compaixão e olhar de compreensão para as pessoas psicodependentes para que possamos oferecer o tratamento de saúde e, na sequência, a oportunidade para que ela possa ser reincorporada ao mercado de trabalho. Isso é perfeitamente possível", disse João Doria.

Vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado, o programa oferece serviços de acolhimento, apoio socioassistencial, tratamento de saúde, qualificação profissional, educação financeira e garantia de direitos, a fim de tratar, capacitar, dar autonomia e reinserir no mercado de trabalho os beneficiários, por meio da inclusão produtiva e do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários.

O montante é repassado para a Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (FEBRACT), de acordo com o Termo de Atuação em Rede, responsável pela gestão da verba e parcerias com as Organizações da Sociedade Civil. A rede conta com 1395 vagas, distribuídas em 64 unidades operacionais, sendo 55 Comunidades Terapêuticas e 9 unidades de Repúblicas, espalhadas por todo território paulista.

A assinatura digital também contou com a participação da Coordenadora Estadual de Políticas Sobre Drogas pela pasta do social, Eliana Borges; do Diretor de Acolhimento e Reintegração Social, Paulo Henrique Xavier; e do Presidente da FEBRACT (Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas), Luis Roberto Sdoia.