Empresa de tecnologia apresenta solução para evitar vazamentos e desperdício de água durante estiagem

  • Lucca Willians

O aumento na utilização de água pela população em quarentena e o tempo seco são alguns dos fatores responsáveis pela redução da capacidade das represas paulistas durante a estiagem. A análise é da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), que solicitou à população que reavalie a forma de utilização da água neste período.

Você sabia que um banho de ducha, que dura 15 minutos com o chuveiro aberto, consome cerca de 135 litros de água – em casa – e mais de 240 litros – em apartamento? Segundo o Especialista em Medição de Consumo de Água e gerente da CAS Tecnologia, Marco Aurélio Teixeira, isso acontece porque a caixa d'água, quando instalada em um prédio de 20 andares, fica a cerca de 65 metros de altura. A distância entre os apartamentos e o reservatório cria maior pressão e vazão de água. Quanto maior a vazão, maior é o desperdício de água", explica.

Marco Aurélio também esclarece que faz parte da cultura do brasileiro que mora na zona urbana utilizar mais água do que o necessário. "De acordo com a ONU, cada pessoa necessita de 110 litros de água para consumo e higiene, porém no Brasil, o consumo ultrapassa 200 litros para cada pessoa. O desperdício é muito grande e, se os brasileiros conseguissem reduzir em 10% o consumo de água, o país economizaria cerca de R$1,3 bilhão em recursos", garante.

Medição individual

O executivo é especialista em técnicas de medição de água há mais de dez anos. Implantou o projeto de medidores individualizados de água homologado pela Sabesp em São Paulo, que já foi instalado em milhares de pontos no município. O sistema ajuda no controle de vazamentos e frequentes desperdícios.

É possível instalar medidores individuais em praticamente qualquer condomínio, residencial ou comercial, inclusive naqueles em que o sistema "homologado Sabesp" não é viável, como é o caso dos prédios mais antigos (o sistema homologado pela Sabesp exige a instalação de medidores que sejam acessados fora das unidades consumidoras; já o sistema da CAS, pode ser instalado dentro dos apartamentos/escritórios etc) – quase todos os construídos até hoje.

Teixeira também dá consultoria de como economizar água. Por exemplo, qual tipo de chuveiro é ideal para cada tipo de família, quais as novas tecnologias que podem ser implantadas, quais hábitos devem ser mudados, a instalação de caldeira de água em prédios com aquecimento a gás e como um medidor individual é importante para entender o gasto de água.

Dados divulgados em um relatório da ONU apontam que 40% da população mundial vivem com escassez de água. Além disso, 1,8 bilhão de pessoas consomem água de fontes que não são protegidas.