Bom Prato distribui 10 milhões de refeições durante a pandemia

  • Lucca Willians

Iniciativa do Governo de SP busca promover a segurança alimentar das pessoas em vulnerabilidade e em situação de rua (Foto: Divulgação | Governo do Estado de São Paulo)

A Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado superou a marca de 10 milhões de refeições em embalagens descartáveis fornecidas na rede Bom Prato durante a pandemia de COVID-19, sendo mais de 200 mil distribuídas gratuitamente em 50 dias de operação. A ação busca promover a segurança alimentar das pessoas em vulnerabilidade e em situação de rua.

Anunciada há mais de três meses, a ampliação do atendimento nos restaurantes populares foi prorrogada até o fim deste mês, assim como a ação que abrange a população em situação de rua, anunciada no mês passado, que já dispõe de mais de 12 mil cadastrados.

“Nesta pandemia, tivemos uma ótima sinergia com os municípios nas ações conjuntas e nossa intenção é continuar estendendo o manto da proteção social aos que mais necessitam, zelando para que a segurança alimentar possa chegar aos mais diversos públicos”, declarou Célia Parnes, Secretária de Desenvolvimento Social.

Refeições para viagem

Até o momento, foram distribuídas 10 milhões de refeições para viagem na rede Bom Prato, sendo mais de 1,3 milhão de cafés da manhã, 7,1 milhões de almoços e 1,6 milhões de jantares. As unidades que mais distribuíram foram: Campos Elíseos, Campinas, Santo Amaro, Brás, Santana, Ribeirão Preto, Lapa, São Mateus, Jundiaí e Taubaté.

De forma gratuita, foram fornecidas mais de 200 mil refeições na rede Bom Prato, sendo cerca de 48,1 mil cafés da manhã, 104,5 mil almoços e 48,2 mil jantares. Na capital paulista, os restaurantes que mais distribuíram foram: Campos Elíseos, 25 de Março, Brás, Santana, Guaianases, Lapa, Santo Amaro, Itaquera, São Mateus e Vila Nova Cachoeirinha. Já nas demais cidades da Região Metropolitana de São Paulo, Interior e Litoral, as unidades que ofertaram mais refeições gratuitas foram: São José do Rio Preto, Carapicuíba, Osasco, Santos (Mercado), Marília, São José dos Campos, Ribeirão Preto, Mogi das Cruzes, Bauru e Limeira.

Para o cadastramento da população em situação de rua e a administração do serviço de distribuição das refeições gratuitas pela Secretaria de Desenvolvimento Social, foi desenvolvido, em parceria com a Prodesp, um sistema que faz uso da tecnologia QR Code.

A iniciativa reforça o compromisso do Governo de São Paulo em manter os serviços públicos em pleno funcionamento, disponibilizando de soluções monitoradas para atender com eficiência e transparência.

Ampliação do Bom Prato

Desde o início de abril, o horário de atendimento dos restaurantes Bom Prato foi ampliado para evitar aglomerações, sendo os cafés da manhã, das 7h às 9h, almoços das 10h às 15h, e jantares das 17h30 às 19h, ou enquanto houver refeições disponíveis, que estão sendo servidas em embalagens descartáveis.

Todas as equipes das unidades estão reforçando constantemente as orientações de prevenção, disponibilizando lixeiras nas calçadas, instruindo o distanciamento na fila (inclusive com marcações no chão) e fornecendo álcool em gel (à disposição em todas as unidades).

O controle de qualidade também foi intensamente aperfeiçoado, com a presença de balanças eletrônicas para pesagem das marmitas na presença dos consumidores, assim como um telefone de contato e envio de fotos ou mensagens por WhatsApp para a Central de Controle de Qualidade, ligado diretamente ao gabinete da Secretaria.

Durante a pandemia do coronavírus, o Governo do Estado já anunciou uma série de medidas de proteção à população em vulnerabilidade e em situação de rua. Entre elas estão o anúncio do repasse de R$ 500 mil e a doação de mil mobiliários para a implantação de alojamentos provisórios; a campanha Inverno Solidário do Fundo Social de São Paulo; a instalação pela Sabesp de 170 lavatórios públicos em todo o estado; o mutirão para emissão de RG de pessoas em situação de rua pela Secretaria de Segurança Pública; entre outros.