Bauru recebe prêmio por combate a violência sexual

  • Lucca Willians

O Prefeito de Bauru, Clodoaldo Gazzetta e a coordenadora de convênios, Daniela Gaio, a representante do programa municipal, receberam nesta tarde (14), o prêmio Programa Parcerias Municipais do Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR), que destacou o município nas ações de fortalecimento às redes de combate a violência sexual.

Bauru está entre os 21 municípios que premiados e receberá o valor de R$ 350 mil (entre as cidades com mais de 100 mil habitantes), que será repassado por meio de convênio a serem celebrados com a SDR, além de ter apresentado os planos de ações ao Governo do Estado em 7 desafios prioritários.

O destaque do prêmio tem relação com os programas executados no município, através da Secretaria Municipal do Bem-Estar Social (Sebes), com a implementação da Rede de Enfrentamento da Violência (Revida) e o Comitê Municipal de Prevenção e Combate às violências domésticas. As ações ocorrem desde a implantação em dezembro de 2019 e oferecem o atendimento e acompanhamento das pessoas vítimas de violência, de forma a garantir o acesso a seus direitos e proteção.

A cerimônia ocorreu em São Paulo e contou com a participação do Governador João Doria e do secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo, Marco Vinholi. A entrega dos prêmios marca o fim da primeira fase do Programa Parcerias Municipais, que conta atualmente com a adesão de 563 cidades paulistas, que elaboraram 8.826 planos e realizaram 18.808 ações. Para a escolha dos premiados foram avaliados itens como evolução do município, engajamento no Programa e execução dos planos de ação.

Rede de Enfrentamento da Violência (Revida)

Lançado há um ano, no dia 10 de dezembro de 2019, por meio da Secretaria Municipal do Bem-Estar Social (Sebes), a Rede de Enfrentamento da Violência (Revida) e o Comitê Municipal de Prevenção e Combate às violências domésticas são responsáveis por realizações ações efetivas e que contribuíram para que o município se tornasse um importante exemplo na execução das ações de enfrentamento às violências domésticas e para construção de uma cidade melhor e mais segura para se viver.

Entre os objetivos do Revida, estão o atendimento e acompanhamento das pessoas vítimas de violência, de forma a garantir o acesso a seus direitos e proteção.

Já o Comitê atua no estabelecimento de um conjunto de ações articuladas que permitam a intervenção técnica-política para o enfrentamento da violência.

As ações são voltadas para a prevenção e combate da violência, em suas múltiplas dimensões e ciclos de vida, aprimorando a atenção integral aos casos notificados por meio da ficha do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

Dentre os serviços que compõem a Rede de Proteção Especial, estão os Centros de Acolhimento e Encaminhamento (CREAS), que funciona para atender toda a situação de violência doméstica. O Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (CRM), a Casa Abrigo, o Programa de Orientação Social (POS), a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e o Anexo de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e a Casa da Mulher, um equipamento municipal responsável por oferecer um conjunto de serviços às mulheres na área da saúde e ampliar o acesso ao atendimento de suas necessidades, seja na atenção básica, nas especialidades ou na urgência.