Bauru aplica 3.250 doses de vacina contra a Covid nesta segunda-feira (12)

  • Lucca Willians

A Prefeitura de Bauru aplicou 3.250 doses de vacina contra a Covid-19 nesta segunda-feira (12). O número é um dos maiores já registrados em um único dia, desde o começo da campanha de vacinação. Nesta segunda, teve início a imunização de professores e funcionários das escolas com 47 anos ou mais.

Ainda nesta segunda-feira, começou a vacinação dos idosos com 67 anos, com a primeira dose, e também a segunda dose para idosos com 72 anos ou mais. De acordo com a Secretaria de Saúde, foram 1.286 vacinas de primeira dose e 1.964 vacinas de segunda dose aplicadas. Destas, 3.050 foram destinadas aos idosos, e 200 para os profissionais da educação em Bauru.

Até o momento, Bauru já aplicou 85.227 doses de vacina, sendo 55.935 de primeira dose e 29.295 de segunda dose, sendo o 12º município que mais distribuiu vacina no estado – Bauru é o 18º mais populoso de São Paulo. Nesta terça-feira, a vacinação continua. Os idosos com 67 anos que vão tomar a primeira dose e os de 72 anos ou mais que vão tomar a segunda dose devem fazer o agendamento no site da Prefeitura de Bauru, no www.bauru.sp.gov.br/agendamentovacinas. Aqueles sem acesso à internet, podem fazer o agendamento na unidade de saúde mais próxima da residência.

Educação

Já os professores e demais profissionais da educação devem fazer o agendamento no site Vacina Já Educação, e serão informados pelas direções de suas escolas sobre a data e horário em que devem ir até a sede da secretaria, ponto de vacinação em Bauru. A vacinação começou com os profissionais da rede municipal nesta segunda-feira, e chegará os profissionais da rede estadual a partir da tarde desta terça-feira (13). Até o final desta semana, os profissionais da rede particular também serão vacinados com a primeira dose.

A prefeita Suéllen Rosim, a secretária de Educação, Maria do Carmo Kobayashi, e o diretor deo Departamento de Saúde Coletiva (DSC), Ezequiel Santos, acompanharam o início da vacinação dos profissionais de ensino, assim como o promotor Enílson Komono, que atua na área da saúde.