Bares e restaurantes voltam a contratar no estado de SP

  • Lucca Willians

Geração de empregos no setor de turismo tem primeiro resultado positivo desde março

O segmento de bares e restaurantes, composto principalmente por micro ou pequenas empresas, deve acelerar a contratação de funcionários caso seja mantido o controle da covid-19. No período de maior restrição, 55,3% dos empreendimentos demitiram funcionários. Com o retorno, a partir no começo de outubro, quando seis regiões do estado entraram na fase verde do Plano São Paulo, 41,9% informaram terem contratado. Os dados são do Centro de Inteligência da Economia do Turismo (CIET), da Secretaria de Turismo do Estado, com base em pesquisa realizada em 32 cidades, incluindo a capital.

O levantamento, feito entre 10 e 20 de novembro, traçou também o perfil dos negócios no Estado: 79,6% dos bares e restaurantes são micro e pequenas empresas, 12,4% são de médio porte, 7,5% são microempreendedores e 0,5% são de grande porte.

Crédito

Sobre o impacto da pandemia, 74,5% informaram que interromperam completamente as atividades de salão durante a quarenta, 48,8% passaram a trabalhar com entregas (delivery), porém 8,5% não reabriram, mesmo na fase verde. O respeito às limitações ocupação também aparece: 50,8% dos bares e restaurantes estão funcionando com 60% da capacidade.

Para fazer frente à queda no movimento, metade dos empreendimentos apelou para linhas de crédito: 50,2%. Para 19,4% o socorro não foi necessário e 30,3% disseram que tentaram mas não conseguiram.

Empregos

Em outubro, pela primeira vez desde março, o saldo de empregos nas atividades características do turismo foi positivo no Estado: 7.808 postos. No acumulado do ano o déficit caiu de 150,5 mil empregos em setembro para 143 mil, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged – do Ministério do Trabalho.

"O resultado mostra a capacidade de reação do turismo. Outubro foi o primeiro mês da fase verde em seis regiões do Estado, o que refletiu imediatamente na geração de empregos", lembra Vinicius Lummertz, secretário de Turismo do Estado. "Por isso é importante que a população continue com os cuidados, evite aglomerações, use máscaras e mantenha o distanciamento. Só assim conseguiremos repetir esses bons resultados".

No saldo por atividade, alimentação, que inclui bares e restaurantes, liderou, com 5.741 vagas; em hospedagem foram 931 empregos, transporte rodoviário de passageiros com mais 302 postos, organização de eventos, 174 e locação de veículos, 203. Entre os que ainda registram quedas aparecem as agências de viagens, com menos 86 e o transporte aéreo de passageiros, menos 154 em outubro.