Auxílio a bares e restaurantes será decidido em 15 dias

  • Lucca Willians

Anúncio é do governo após encontro com líderes da categoria

O presidente Jair Bolsonaro prometeu responder, em até 15 dias, se o governo tem condições ou não de ajudar novamente o setor de bares e restaurantes, que enfrenta os efeitos do recrudescimento da pandemia de Covid-19. Bolsonaro levou representantes da categoria a uma reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e saiu de lá com uma lista de pedidos como adiar o início dos pagamentos de empréstimos subsidiados concedidos em 2020 e retomar a permissão para que empresas reduzam salário e jornadas.

O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Solmucci, participou da reunião e pediu a prorrogação da carência para pagar empréstimos no âmbito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) e a prorrogação da redução da jornada e dos salários. "Vamos estudar nos próximos dias o impacto fiscal e a resposta (será) em duas semanas no máximo. No máximo, declarou Bolsonaro.

Com informações do Estadão Conteúdo.