Aumenta qualidade de vida no trabalho durante pandemia, aponta índice da Sodexo

  • Lucca Willians

A satisfação com as atividades profissionais melhorou mesmo no período de pandemia. Entre julho a setembro de 2020, o Índice Sodexo de Qualidade de Vida no Trabalho (IQVT)  registrou 6,85 pontos (em uma escala de 0 a 10), muito próximo do resultado do mesmo período do ano anterior (6,49 pontos). A pesquisa é realizada pelo Núcleo de Estudos Sodexo, que, no terceiro trimestre, contou com a participação de 674 pessoas de todo o país que avaliaram, pelo site www.indicedequalidadedevida.com.br, a experiência de trabalho. O IQVT faz análise por sexo, idade, grau de instrução, região, número de funcionários e setor da economia.  

 Houve crescimento para as variáveis saúde e bem-estar, que marcou 7,22 pontos ante os 6,36 pontos do mesmo trimestre do ano anterior; facilidade e eficiência (7,46 pontos); ambiente físico (7,56 pontos); reconhecimento (6,72 pontos). Para crescimento profissional foi registrado estabilidade (6,31 pontos) e queda para interação social (6,22 pontos ante os 6,89 pontos).

 O levantamento verificou que os homens são os mais satisfeitos ao registrarem 6,73 pontos frente aos 6,47 pontos do grupo mulheres. Já por idade, o destaque fica por conta dos trabalhadores de 55 anos ou mais (7 pontos), seguidos dos de 18 a 24 anos (6,93 pontos). Por grau de instrução, funcionários com ensino fundamental completo foram os mais felizes, com 46 pontos, seguido dos de pós graduação e mestrado (6,73 pontos). Quando são avaliados por região, destaque para o Sul, com 7,29 pontos; Norte (6,84 pontos) e Sudeste (6,42 pontos).

 Já em número de funcionários, os que trabalham em empresas com até 50 pessoas aparecem como os mais satisfeitos (6,74 pontos), seguido das com mais de 500 (6,56 pontos). Por setor da economia, foram destaques o de serviços (7,15 pontos); comunicação (6,90 pontos) e saúde (6,75 pontos).

 “As mudanças no mercado de trabalho foram aceleradas com a chegada da pandemia. A adoção do home office deve ter sido avaliado como um formato positivo para grande parte dos trabalhadores brasileiros e em todos as suas classes. Essa pode ser uma das explicações para o crescimento do Índice de Qualidade de Vida no Trabalho neste terceiro trimestre”, analisa Fernando Cosenza, vice-presidente de Marketing da Sodexo Benefícios e Incentivos.

 A QUALIDADE DA EXPERIÊNCIA DE TRABALHO

Ao longo dos últimos dois anos, a Sodexo Benefícios e Incentivos analisou e publicou os resultados do IQVT com o objetivo de contribuir para a melhora da experiência de trabalho em todo o País. Para a empresa, tal experiência é resultado da soma das percepções entre o empregado e seu empregador, considerando as 6 dimensões da qualidade de vida no trabalho.

“A percepção de qualidade de vida está diretamente relacionada com a qualidade da experiência de uma pessoa, que pode ser positiva ou negativa. Assim como a qualidade de vida, a experiência é individual e temporal, variando de acordo com as influências culturais, tecnológicas e físicas de um certo momento. Quando lançamos um olhar para as relações de trabalho, o contexto se mantém o mesmo e pode ser medido por meio de ferramentas como o IQVT ”, afirma Fernando.

A experiência de trabalho é considerada a próxima revolução da área de recursos humanos e coloca o funcionário no centro das decisões organizacionais. “Há mais de 50 anos, a Sodexo trabalha com o objetivo de levar mais qualidade de vida para as pessoas, que são o centro de tudo o que fazemos. Acreditamos que construir uma boa jornada de trabalho traz bem-estar e também aumenta a produtividade. O talento do ser humano é a próxima fronteira da competitividade”, finaliza Cosenza.