Pastor justifica evento realizado em igreja de Bauru