A diretoria do Sesi Vôlei Bauru fez a sua parte, agora a responsabilidade está com Anderson Rodrigues

  • Luiz Lanzoni

Desde que a última temporada chegou ao fim, de maneira repentina por conta da pandemia originada pela Covid-19, muitas incertezas foram postas para o futuro das equipes da Superliga feminina.

Cada uma a sua maneira, as principais equipes do país foram encontrando suas saídas, e a montagem do elenco do Sesi Vôlei Bauru chama muito a atenção. 

Diante da irregularidade vista em quadra na última temporada, era notório que mudanças seriam necessárias. 

Uma saída fácil para a diretoria, seria a troca do comando técnico, possibilidade que chegou a ser colocada em pauta, com um possível retorno de Marcos Kwiek, mas que acabou não se concretizando. A outra, muito mais trabalhosa, seria a mudança no perfil do time, indo ao mercado e contratando jogadoras. A diretoria optou pela segunda opção, mesmo tendo um orçamento 30% mais curto do que na temporada passada. 

A manutenção de Dani Lins dá um norte para  a equipe; Adenizia além de todo seu repertório em quadra, traz uma liderança importante ao grupo; a dupla Tiffany e Polina confirmam a força ofensiva  e as chegadas de Brenda Castillo e Mara agregam demais a equipe titular. 

A dupla Carol Leite e Pamela Sanabio passam confiança na inversão do 5x1. Mari Casemiro, Vanessa Janke e Suelle, se de imediato não trazem a segurança tão almejada no passe, dão uma boa composição ao time.

Eu tenho certeza - muitos vão comentar a questão do passe, mas é preciso entender - que o time bauruense foi pro mercado com uma ideia, e trouxe os melhores “limões” que podia comprar. O time vai ter um sistema de jogo totalmente baseado na relação bloqueio e defesa. Quando se joga assim, mais importante do que olhar a porcentagem final no passe em cada partida, é analisar a efetividade dos contra-ataques.

Se esta “limonada” será doce, o trabalho no dia-a-dia comandado por Anderson Rodrigues é quem dirá, mas a diretoria, sem dúvida alguma, fez sua parte.

Detalhes do acerto com Vanessa e Suelle

Na última sexta-feira, postei aqui no portal da Jovem Pan News Bauru a contratação da ponteira Vanessa Janke. A atleta retorna ao time bauruense após uma temporada na equipe de Osasco. 

Segundo o que apurei, o contrato com a atleta foi acertado no início da semana passada, e é entendido pela comissão técnica e diretoria como uma ótima oportunidade de mercado. Além disso acaba sendo um “seguro” caso haja algum problema com a contratação de Suelle, que começa nesta segunda - feira a realizar trabalhos físicos na sem limites. Suelle e Sesi Vôlei Bauru possuem um acerto financeiro, mas ainda não há contrato assinado. 

Uma curiosidade. A contratação da Vanessa Janke foi revelada “sem querer” pela levantadora Carol Leite, em entrevista ao programa Boletim Esportivo da 87 FM de Bauru. Confesso que fiquei sabendo por outra fonte a informação, mas acho honesto fazer o registro.