Senai e Unesp doam protetores faciais para saúde bucal

  • Lucca Willians

Nesta quinta-feira (30), a Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Saúde, recebeu 100 protetores faciais da parceria entre o Serviço Nacional Aprendizagem Industrial - Senai e o Laboratório de Ergonomia e Interfaces - LEI da Unesp de Bauru. O material para a confecção do equipamento foi doado por uma família da cidade, que preferiu ficar no anonimado.

Esses protetores, que visam suprimir a demanda dos profissionais de saúde por EPI’s devido à pandemia de Covid-19, serão distribuídos para as equipes do Núcleo de Vigilância da Secretaria, formado por equipes de Saúde Bucal. Serão utilizados por profissionais dentistas e auxiliares que atuam nas 24 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Pronto Socorro Municipal, UPA Mary Dota, nas quatro unidades de referência, Serviço de Orientação e Prevenção ao Câncer (SOPC), Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), Centro de Referência de Moléstias Infecciosas (CRMI), além de algumas escolas das redes Municipal e Estadual.

Os equipamentos foram entregues pelo diretor do Senai/Bauru, Ademir Redondo, ao assessor de gabinete da Secretaria de Saúde, Flávio Kitazume e as dentistas Nildiceli Zanella e Cristiane Berriel Joaquim Bergamini, ambas do Núcleo de Saúde Bucal da Secretaria.

Cristiane Berriel, que intermediou a doação, destacou “que os profissionais de odontologia do município ficarão muito felizes em poder, finalmente contar com este equipamento seguro e de alta qualidade para desenvolver suas atividades”.

O diferencial no modelo do protetor facial confeccionado pelos alunos do Senai, é que ele possui uma aba ligada à cabeça que impede que salivas e demais secreções do paciente entrem em contato, pela parte superior, com os servidores. O que proporciona maior segurança aos profissionais que estarão na linha de frente no cuidado de pacientes com coronavírus. Os protetores faciais foram produzidos com os materiais poliestireno, PVC cristal, fita dupla face VHB, e elástico.

O diretor do Senai de Bauru, Ademir Redondo, avalia que este é o momento de unir forças. “Entidades como o Senai, empresas particulares e a população para que os profissionais da linha de frente da saúde estejam cada vez mais protegidos e, por consequência, protejam nossas vidas”, enfatizou.