Ensino híbrido consolida-se como modelo viável para educação pós-quarentena

  • Lucca Willians

Com a redução do número de casos de Covid-19, algumas regiões do Brasil iniciaram o processo de retorno às aulas de maneira gradativa e opcional. Na região de Bauru, por exemplo, as escolas privadas começaram a volta às aulas presenciais, sob um procedimento de prevenção sanitária contra o coronavírus.

Para cooperar com o retorno às aulas, um modelo de ensino, implementado durante a pandemia, tende a permanecer com o fim da mesma crise sanitária. Trata-se do ensino híbrido, que é uma metodologia que combina o aprendizado online com o offline, com modelos que mesclam momentos em que o aluno estuda sozinho, de maneira virtual e com outros, mantendo o conceito de interação entre os estudantes e o professor.

O ensino híbrido é uma das maiores tendências da educação no século XXI. Essa nova metodologia tem como objetivo aliar métodos de aprendizado online e presencial.

“A sociedade vive uma época em que as crianças estão começando a utilizar tecnologias logo cedo. Ou seja, alinhar essas ferramentas tecnológicas com conteúdo e métodos de aprendizado tende a potencializar ainda mais a educação dos alunos e torná-los cidadãos com melhor preparo para um futuro”, explica Sara Hughes, CEO da Scaffold Education,

A vantagem desse modelo de ensino não está relacionada unicamente às aulas presenciais ou online. O modelo gera mais flexibilidade de ambientes e horários para o estudo, o que favorece ao aluno aprimorar o conhecimento das disciplinas que está aprendendo, além de melhorar o rendimento para a realização das tarefas educacionais.

No entanto, é importante desmistificar que os estudos ocorrem sozinhos e apenas por canais digitais. No modelo híbrido de aprendizado, os alunos permanecem em contato com outros colegas de sala de aula e professores a todo momento, e as ferramentas aumentam esse convívio, por disponibilizarem jogos interativos relacionados ao conteúdo didático oferecidos pela escola.

A flexibilização de horário que o método de ensino híbrido disponibiliza também coopera para o aumento da interação dos pais com a educação dos filhos. Isso é um conceito motivador e participativo no cotidiano de seus filhos, em que os pais poderão apoiá-los de maneira direta. Trata-se de uma metodologia que traz agilidade, redução de custos e adaptação de tempo para o aprendizado das pessoas.

O sistema de ensino tradicional tem promovido nos últimos anos muitos debates sobre o seu método, já que muitos estudantes não conseguem acompanhar o ritmo das aulas. Por esse motivo, o ensino híbrido surge com a capacidade de se ajustar à velocidade de cada estudante.

“A pandemia obrigou à adaptação desse método de aprendizado. No entanto, como o resultado tem sido positivo, tanto para alunos como pais, acredito que deva se manter como importante fonte de aprendizado. O ensino híbrido é uma quebra de paradigmas na educação convencional, gerando informação a cada indivíduo de maneira única e de acordo com o seu tempo. Ou seja, trata-se de um conceito com o objetivo de colaborar para um futuro que faça parte de seus sonhos”, conclui Sara.